quinta-feira, 14 de junho de 2018

Abel, deixa o FLU!

Quais seriam os possíveis destinos do pseudo-técnico ao sair do FLUMINENSE

A saída do pseudo-técnico do FLUMINENSE pode abrir uma série de oportunidades para ele. Com seu amor por volantes (ontem foram 4 em campo, mesmo em casa), chances no mercado não faltarão.


Fórmula 1

Como tem tanto amor por volantes, Abel poderia tentar uma oportunidade na maior categoria do automobilismo mundial. Volante é o que não falta lá e, mais que isso, volante que exerce múltiplas funções como ativar DRS (que para Abel deve significar Defesa, Retranca e Sofrimento), mapeamento de motor, e limitador de velocidade. Tudo que o Abel adora.


Manobrista

Abel pode ser manobrista de um Hotel, por exemplo. Como gosta tanto de volantes, ele poderá utilizar vários por dia, com ou sem câmbio borboleta, com controles de áudio no próprio volante, com buzina grossa ou fina, enfim, com diversos recursos que todo amante de volantes pode desejar.


Loja de Volantes

Outra opção para Abel Braga fora do FLUMINENSE é abrir uma loja de volantes. É uma opção arriscada pois Abel tem tanto apego por volantes que é capaz de chorar de tristeza a cada venda, a cada volante que for embora. E não queremos que o "Abelão" fique tristes, não é mesmo? Mas, se essa for a opção do pseudo-técnico, já temos até o nome e o slogan para a loja: ABELANTES, PARA UMA DIREÇÃO DEFENSIVA!


Seja como for, Abel tem diversas opções para o pós-FLUMINENSE. E temos a certeza que o Blog acaba de cumprir um papel importante: o de outplacement. É o Frangos & Golaços sempre preocupado com o ser humano.

#ForaAbel

quinta-feira, 7 de junho de 2018

Abel é o que há de pior no FLU

Sem elenco para carregá-lo nas costas, Abel mostra todo o seu desconhecimento


A cada jogo que passa fica mais clara a incapacidade de Abel lidar com elencos medianos. Enquanto outros técnicos conseguem organizar seus times (Sport com Claudinei, por exemplo), Abel não consegue criar alternativas para o Fluminense.


E não adianta fazer a análise rasa, incompleta e, muitas vezes, leviana, de que o elenco é horroroso e ficarmos repetindo o que alguns Engenheiros de obras prontas falam na TV, rádio e Internet. O elenco do Fluminense de 2018 é mais encorpado e melhor que o de 2017. No gol, na zaga e nas laterais, a melhora é imensa. Na chamada volância temos mais opções e mais qualidade. No ataque ligeira melhora quando Pedro está em campo. Na criação é que tivemos uma piora pois perdemos o menino mimado e não chegou ninguém para compensar.

O problema, como sempre, são as opções do Abel, o treinamento (ou falta dele) do Abel, as escalações do Abel, as mexidas do Abel. Quando Abel opta pelo pior zagueiro do elenco e deixa os 2 melhores no banco, a gente já percebe que está perdido e amarrado a jogadores e não a um sistema de jogo que, na verdade, não existe no Fluminense.

Dizer que Abel evoluiu por colocar 3 zagueiros é cair na cantilena dele do início do ano quando dizia que mudaria radicalmente o esquema de jogo. Não mudou coisa alguma a não ser números. O time continua jogando com chuveirinho de tudo quanto é lugar. Chuveirinho de escanteio, chuveirinho de bola rolando, chuveirinho de falta, chuveirinho até de lateral. Nada diferente do ano passado. Os mesmos escanteios curtos, o mesmo lateral direto pra área, a mesma forma de marcar a bola e não acompanhar o adversário como no 2° gol do Flamengo. Não mudou nada. Os 3 zagueiros deram apenas uma ilusão mas na verdade foi a única saída encontrada por ele para tomar menos gols, já que nunca soube armar um sistema defensivo.

E não me venha falar da zaga menos vazada de 2012, por favor! Aquela zaga foi montada por Muricy. Gum, Leandro Eusébio e Carlinhos eram titulares em 2010 e também em 2012. Aliás, aquele time de 2012 carregou Abel e seus erros nas costas. Várias vitórias foram colocadas em risco por conta das alterações provocadas pelo técnico. Sobretudo quando inventava de colocar Diguinho com o time ganhando o jogo.

Abel não sabe jogar sem um centro-avante, sem a tal referência, mas também quer que o cara faça o pivô e jogue pelos lados. Pedro sabe fazer o pivô como poucos mas João Carlos não. Como Abel não sabe criar alternativas de jogo (lembra dos tipos de chuveirinho?), João Carlos fica perdido tentando fazer o que não sabe quando, na verdade, com um técnico que saiba variar o jogo, poderíamos ter um ataque mais leve, mais rápido e sem chuveirinho.

Não sei os motivos que levaram o Presidente Pedro Abad a contratar um técnico desatualizado como o Abel. Menos ainda sei os motivos que o levaram a mantê-lo ao final do ano passado, depois do péssimo trabalho que, inclusive, queimou o jovem Wendel. E jamais vou entender porque Abel seguirá no comando da derrocada tricolor qeu se avizinha com tanta covardia, tanto medo, seguidos de tantas mexidas ruins.

Ainda há tempo de fazermos uma boa campanha, temos elenco suficiente para chegarmos a Libertadores, inclusive na fase de grupos. Mas o péssimo trabalho e a incapacidade do Abel já nos colocam fora do sonho do Penta, a 9 pontos de distância do Flamengo com apenas 10 jogos disputados. Ou seja, em 30 pontos fizemos 9 a menos que eles. Ainda há tempo para ter um técnico que saiba jogar sem a referência, que não ache que tirando o meia e deixando 3 volantes seremos criativos e que crie alternativas ofensivas que não sejam o maldito chuveirinho.

Mas é preciso tirar o que há de pior no Fluminense dentro de campo. É preciso tirar o Abel.

terça-feira, 29 de maio de 2018

Principais portais tricolores ainda não aderiram a campanha #FLUTV100K

FLU lançou campanha para que torcedor abrace o canal do clube no Youtube

Uma campanha com objetivo que o canal do Fluminense no Youtube, o FLUTV chegue a 100 mil inscritos, a #FLUTV100K, foi lançada pelos canais oficiais do clube e vem tendo boa repercussão nas Uma campanha com objetivo que o canal do Fluminense no Youtube, o FLUTV chegue a 100 mil inscritos, a #FLUTV100K, foi lançada pelos canais oficiais do clube e vem tendo boa repercussão nas redes sociais. a ponto do clube liderar o ranking de novas inscrições no dia de hoje, 29/05. Tricolores estão retuitando no twitter e compartilhando no Facebook as artes da campanha, e estimulando outros tricolores a fazerem o mesmo, uma corrente do bem.



Curiosamente os dois maiores portais tricolores na internet, o NETFLU e o Explosão Tricolor, não puseram uma única linha em seus sites ou contas nas redes sociais sobre o #FLUTV100K

Pelo alcance que ambos os portais têm junto aos tricolores, poderiam ajudam bastante na campanha e no alcance da meta com mais celeridade.

O torcedor fica sem compreender.

terça-feira, 15 de maio de 2018

O pior zagueiro do elenco em 4 fotos

Não é possível que o Abel mantenha como titular um zagueiro que assiste ao jogo e quando marca, marca a bola. Nos 2 gols do Botafogo Renato Chaves foi decisivo.

No primeiro, em lance que os vídeos de melhores momentos não pegaram, a bola vem esticada da defesa do Botafogo, ele sobe pra cabecear e fura a cabeça, depois perde na corrida pro adversário que vira a jogada pra direita. Renato corre pra área e fica marcando a bola. Richard também dá mole e não encosta no Lindoso que marca.

No segundo a coisa é mais absurda. Um time com 3 zagueiros, 2 volantes e 2 laterais não pode tomar um gol de escanteio com 4 adversários livres pra marcar. E reaprem o posicionamento do Renato Chaves! Olhando pra bola o tempo todo. Não marcou ninguém, não estava posicionado onde um zagueiro deveria estar e perdemos o jogo não só por causa dele, visto que perdemos um caminhão de gols, mas com a (não)participação dele no lance dos gols.

E lá se foram as esperanças do FLUMINENSE estar na co-liderança do campeonato brasileiro.

Vejam:

Bola é cruzada e Renato só olha pra ela

Lindoso cabeceia e Renato não encostou e ainda deu um pulinho de cachorro gordo

Renato não marca ninguém e só olha pro cobrador do escanteio

Renato só olha os 4 botafoguenses subirem pra marcar.