quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Um futebol de CANALHAS

A comoção pela tragédia que acometeu a delegação da Chapecoense e duas dezenas de jornalistas brasileiros ainda é muito intensa. Ainda choro quando vejo determinadas fotos ou depoimentos. Me emocionei como poucas vezes antes na vida ao ver a homenagem que o Atletico Nacional e sua maravilhosa torcida fizeram ao nosso time de Chapecó.

Mas, como dizia minha mãe, "véspera de muito, dia de nada".  No dia seguinte a mais linda manifestação de amor e carinho a um rival, um adversário, da história do esporte mundial, eis que vejo um teatro patético, canalha, nefasto e cretino de dirigentes e jogadores do Internacional. O Internacional tenta armar uma virada de mesa para evitar a segunda divisão. 

Primeiro entrou com ação no STJD para que o Vitória perca pontos por uma suposta transferência irregular de Victor Ramos. Até aí, caso a transferência seja realmente irregular, é direito do Inter,

Mas ao ver os jogadores do Inter participando de uma farsa para não jogarem contra o Fluminense no próximo dia 11, querendo encerrar o campeonato antes da última rodada e, assim, evitar o rebaixamento que foi construído pela incompetência de sua diretoria ao longo de todo o ano e 37 rodadas.

O futebol é, via de regra no Brasil, um esporte dominado por oportunistas e por pessoas de caráter duvidoso. Mas o que o Internacional tenta fazer supera todos os limites. É desumano, cruel, vergonhoso, canalha, nefasto e deve ser repudiado por todas as pessoas honestas do país, inclusive pelos seus patrocinadores que, ao manterem suas marcas associadas a uma que usa o sofrimento fruto de uma tragédia  para tirar proveito, mostram que são iguais e não merecem o nosso respeito.

Se a diretoria do Internacional tivesse o mínimo de dignidade, diria que deseja a não realização da última rodada e que faz questão de jogar a segunda divisão em 2017. Mas estamos falando de dirigentes do futebol brasileiro, né?

Se a mesa for virada, a primeira coisa que farei é cancelar o Canal Premiere. Não vale a pena, torcedor, pagar por um campeonato viciado, canalha, covarde, oportunista e comandado por uma entidade cujo ex-presidente está preso e o atual não pode sair do país pois, se o fizer, também irá para trás das grades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário